Drew Barrymore Brasil » BIOGRAFIA
BIOGRAFIA

1975 -1979

Drew Blyth Barrymore nasceu em 22 de Fevereiro de 1975 em Culver City, California. Filha de John Drew Barrymore e Ildiko Jaid Barrymore. Jaid se divorciou de John antes do nascimento de Drew devido ao seu constante uso de drogas e álcool. Drew nasceu em uma família com uma longa linhagem de atores, que remonta a mais de 200 anos atrás, desde seus bisavós paternos e maternos, Maurice Barrymore e Georgie Drew Barrymore, Maurice Costello e Mae Costello e também seus avô paternos, John Barrymore e Dolores Costello. Aos 11 meses de idade, Drew fez seu primeiro teste para um comercial de ração para cachorros, durante o teste, o cachorro a mordeu e a fez dar gargalhadas ao invés de chorar, isso impressionou a produção.

Em 1978, Drew atuou em um filme dirigido excepcionalmente para TV, chamado Suddenly, Love. No entanto, interpretou o papel de um menino, Bobbi Graham, filho do personagem principal e dois anos mais velho do que era sua idade.

1980-1989

Aproveitando a série de pequenos papéis, em 1980, estrelou em outro filme para televisão, Bogie. Sua estreia nos cinemas foi com o filme Alterated States (Viagens Alucinantes), Drew interpretou Margaret Jessup, filha do personagem interpretado pelo ator William Hurt.

bio80sEm 1982, Steven Spielberg estava à procura de uma atriz para atuar no papel da personagem Gertie em E.T. the Extra-Terrestrial (E.T O Extra-Terrestre). Drew fez o teste para o papel e então, Steven a questionou perguntando se ela sabia gritar. Drew gritou absurdamente alto e estourou as caixas de som, era exatamente o que Steven procurava. Drew também inventou que ela e seus amigos tinham uma banda e que ela era a baterista, a banda entraria em turnê dentro de um mês. Isso deixou Steven completamente impressionado e não pensou duas vezes em escalá-la para o papel. Durante as filmagens do filme, o grau de afetividade e amizade entre Drew e Steven foi tão grande ao ponto de ela o considerar um pai. Steven a apadrinhou.

O filme foi e ainda é um tremendo sucesso,  apesar de sua personagem não ser a protagonista, foi a que mais chamou atenção de todo o público. E.T é considerado um dos melhores filmes de ficção científica e infantil de todos os tempos, além de ter liderado as bilheterias de todo o mundo por várias semanas.

Em 1984,  atuou em Irreconcilable Differences (Diferenças Irreconciliáveis), um filme que lhe rendeu sua primeira indicação ao Globo de Ouro como “Melhor Atriz Coadjuvante“, com apenas 9 anos de idade. No mesmo ano, atuou em Firestarter (Chamas da Vingança), uma adaptação cinematográfica do livro de Stephen King. Durante a festa de estreia do filme, Drew bebeu sua primeira taça de champagne.

Por outro lado, a vida familiar de Drew não estava sendo tão satisfatória quanto sua carreira começara a ser. John, seu pai, aparecia bêbado e arrombava as portas da casa, partindo com violência para cima de Drew e sua mãe, pedindo dinheiro. Para uma garota jovem, o sucesso era tanto, que a mesma não soube lidar completamente e emocionalmente com a situação. Jaid a levava para festas e boates adultas, como o Studio 54. Na escola, o comportamento de seus colegas de classe também não facilitava sua vida, passaram a tratá-la diferente devido ao seu constante nome na mídia. Tais influências psicológicas levaram Drew a amenizar seus problemas com cigarros, maconha e bebidas, o que acabou se tornando um hábito.

Em 1985, estrelou no filme Cat’s Eye (Olhos de Gato), outro roteiro adaptado de um livro de Stephen King. O filme não foi um grande sucesso, mas lhe rendeu muitos elogios.

80s

Em 1986, atuou no filme Babes in Toyland ao lado de Keanu Reeves, mais um filme produzido para TV. Contudo, seus vícios começaram a afetar sua vida profissional e pessoal, tornando os estudos uma prioridade distante e saindo com colegas mais velhos, facilitando o acesso ao álcool e a bebida. Drew começou a engordar, segundo ela, estava parecendo uma “Porca Gorda” e essa imagem estava começando a dificultar seus contratos profissionais. Até então ela tivera uma relação estável e amigável com sua mãe. Porém, quando Drew começou a sair com frequência, o relacionamento se tornou complicado.

Em 1988, Drew gravou sua participação no filme See You in the Morning, e no mesmo ano, além de bebidas alcoólicas e maconha, começou a se envolver com cocaína também, e disse que amou cocaína à primeira vista “‘Amei cocaína. Ponto.” Seu comportamento estava ficando cada vez mais errático, as brigas com sua mãe continuaram, ao ponto de ficar sem interagir uma com a outra. Uma noite, Drew chegou tarde e em um estado totalmente alterado, quebrando tudo dentro de casa. Sua mãe resolveu interná-la na mesma noite no centro de reabilitação. Detestava a rotina da reabilitação, pois odiava cumprir regras. Drew deu uma pausa na reabilitação durante o mês de Agosto para iniciar as gravações do filme Far from Home (Bem Longe de Casa), e voltou em setembro. Durante o período na reabilitação, começou a participar de reuniões de apoio para aprender a lidar com seus vícios, sentimentos e medos. Uma das orientadoras das reuniões a aconselhou a começar a escrever seus sentimentos, como forma de desabafo. Desde então, Drew começou a escrever quais eram seus objetivos dali por diante:

1- Resolver problemas com a minha mãe.

2- Resolver problemas com o meu pai.

3- Começar a me conhecer melhor.

4- Superar os meus pequenos e grandes medos.

5- Aprender a lidar com regras.

6- Aceitar as coisas que não posso mudar.

7- Encarar o mundo real.

8- Respeitar pessoas, lugares e coisas.

9- Sexo.

10- Namorados versus figura paterna.

Além de ter escrito uma carta para o seu pai e uma carta a respeito de sua mãe.

Carta para o pai:

‘Eu só quero que você saiba que você significa muito pra mim. Eu te amo. Você sempre estará comigo, não importa os problemas. Sua alma, as memórias que compartilhamos e seu amor sempre estarão em meu coração. Eu te amo. ‘

Carta sobre a mãe:

‘Sinto-me vazia, porque acho que agora eu perdi tudo. Digo, perdi meu pai há muito tempo, mas agora a pessoa, a única pessoa que tenho é minha mãe, e agora eu a perdi também.

Finalmente a empurrei pra muito longe e agora ela se foi. Espero que logo a tenha de volta em minha vida, minha mãe. Nunca passei tanto tempo assim sem vê-la. Ou pelo menos sem nos falar ao telefone. Eu costumava sair de perto dela o tempo todo, mas agora que ela está longe, eu me sinto horrível’

Fonte: Little Girl Lost (Drew Barrymore e Todd Gold)

Drew deixou o centro de reabilitação após um ano, voltou a sua vida normal, convivendo com amigos e familiares. E ainda assim, não deixou de lado suas festas noturnas. Em consequência disso, teve uma recaída e fumou um cigarro de maconha. Reconheceu o seu erro e chorou de arrependimento. Em um momento de desespero, em busca de atenção e ajuda, Drew cortou seu pulso com uma faca, no dia 4 de Julho de 1989. Não querendo mais conviver com o tormento que era sua vida antes da reabilitação, ela decidiu voltar para o centro de reabilitação. Durante esse meio tempo, Drew namorou o ator Corey Feldman, embora o relacionamento não tenha durado muito, Corey contou que o primeiro encontro dos dois foi arranjado por Jaid, quando Drew tinha apenas 10 anos e ele 14, mas que soube que Drew era apaixonada por ele.

1990-1999

lgl1Dessa vez, Drew encarou o processo de reabilitação com mais seriedade. Internou-se novamente com o objetivo de sair curada de lá, e não de ir por obrigação. Durante todo esse tempo, Drew já tinha se tornado bastante independente, tomando suas próprias decisões. Segundo ela, a reabilitação fez com que ela soubesse dar valor à vida. Após sair de lá, escreveu sua autobiografia Little Girl Lost, contanto suas experiências desde o início da carreira, vida amorosa, familiar e sobre seus dias no centro de reabilitação. O livro foi um best-seller.

Antes de voltar aos tabloides, Drew arrumou um trabalho como garçonete. Segundo ela, as pessoas a reconheciam e diziam: “Hey, eu conheço você! É a garota de E.T… Pode me trazer um lanche?” e achava isso tudo muito divertido.

Em 1991, Drew emancipou-se legalmente de seus pais e se tornou independente, passando a se sustentar sozinha. No mesmo ano, estrelou em um filme chamado Motorama, embora tenha feito apenas uma participação. Protagonizou o filme Poison Ivy (Relação Indecente), um sucesso na época. Sua personagem, Ivy, uma vilã que seduz o pai da melhor amiga e transforma a vida da família em um tremendo inferno. Drew descreve a personagem como uma “vadia“, mas o drama marca a volta de sua carreira. O filme estreou oficialmente em 1992.

No mesmo ano, após ter feito uma participação no filme Waxwork II: Lost in Time, Drew protagonizou Guncrazy, um remake de um filme da década de 40. Drew interpretou Anita, uma garota que luta contra preconceitos e discriminações e morava em um trailer com o namorado de sua mãe, que na ausência dela, abusava sexualmente de Anita. O filme lhe rendeu mais uma indicação ao Globo de Ouro, na categoria de “Melhor Atriz de Filmes ou Minisséries“.

jamieNessa mesma época, Drew namorou o ator Jamie Walters, seu relacionamento mais sério. Drew e Jamie ficaram noivos, embora o casamento nunca tenha acontecido. O ator terminou o relacionamento enquanto ela estava fora da cidade filmando The Amy Fisher Story, foi uma separação difícil para ela.

Apesar dos problemas pessoais, Drew continuou os seus projetos, além de Amy Fisher, estrelou em uma minissérie com apenas 6 episódios 2000 Malibu Road (Não lançada no Brasil) e protagonizou o filme Doppelganger (Enigma Mortal). Drew interpretou o papel de duas personagens, de um lado, a doce e tímida jovem que todos conhecem, de outro, uma assassina violenta. Além de atuar no filme No Place to Hide (Sem Refúgio) e fazer uma participação na comédia Wayne’s World 2 (Quanto mais idiota melhor 2).

Em 1993, Drew recebeu um convite para participar da campanha da famosa marca de Jeans, Guess, a série de anúncios da campanha foi divulgada mundialmente.

GUESS

Em 1994, estrelou no filme Bad Girls (Quatro mulheres e um Destino), um filme de estilo western bem diferente, ao lado das atrizes Madeleine Stowe, Mary Stuart Masterson e Andie MacDowell. No dia 20 Março do mesmo ano, Drew impressionou a todos ao se casar com Jeremy Thomas, o dono de um bar que namorou muito brevemente antes do casório. O casamento só durou até o dia 28 de Abril e, só ocorreu para que Jeremy conseguisse um green card.

Em 1995, Drew conheceu sua parceira e melhorar amiga, Nancy Juvonen, e juntas fundaram uma produtora de filmes, Flowers Films, cujo primeiro filme a ser produzido foi somente 4 anos depois. No mesmo ano, Drew conheceu o guitarrista da banda Hole, Eric Erlandson, com quem namorou por dois anos. E também estrelou nos filmes Mad Love (Amor Louco), Boys on the Side (Somente Elas) e Batman Forever (Batman Eternamente). Em Amor Louco, sua personagem sofre de uma doença Bipolar, e seus pais a todo custo a tentam internar, tornando-se quase impossível o romance entre sua personagem e o personagem de Chris O’Donnell, que a observava todos os dias em seu quarto, através de um telescópio.

No mesmo ano, Drew recebeu um convite para posar nua nas páginas da revista Playboy. Com apenas 19 anos, tornou-se uma das atrizes mais jovens a posar para a revista e ainda conseguir um grande número de vendas. Segundo Drew, logo após posar nua para a revista, no dia em que completou seu 20° aniversário, recebeu uma caixa de presente de seu padrinho Steven Spielberg, ao abrir a caixa, havia um cobertor enrolado na revista Playboy e um bilhete que dizia: “Cubra-se!”.

Fã de carteirinha do diretor Woody Allen, Drew conseguiu um papel em uma de suas produções, o musical “Everyone Says I Love You” (Todos Dizem Eu Te Amo), onde atuou ao lado de seu amigo Edward Norton e um grande elenco, como Julia Roberts, Natalie Portman, Goldie Hawn e o próprio Woody. Também estrelou no filme Wishful Thinking (Coisas de Casais).

mvs

Em 1996,  Drew gravou sua participação épica no filme Scream (Pânico). São apenas 12 minutos de aparição no filme, mas que são lembrados como um dos melhores momentos do suspense na década de 90. Drew recusou o papel principal do filme, porém sua atuação foi tão elogiada a ponto de ser comparada com a de Janet Leigh no filme Psicose. Em 1997, atuou em papéis pequenos nos filmes Home Fries (Nosso Louco Amor) e Best Men (Até Que O Crime Nos Separe), ambos os filmes ao lado do ator Luke Wilson. Drew e Luke se conheceram durante as gravações de Home Fries e se apaixonaram à primeira vista, de acordo com suas próprias palavras. O relacionamento terminou amigavelmente em 1999.

No ano seguinte, Drew atuou em The Wedding Singer (Afinado no Amor) em sua primeira parceria com o ator Adam Sandler, com quem possui uma forte amizade até hoje. O filme foi um grande sucesso nas bilheterias. Também atuou em mais dois filmes de grande sucesso, Ever After (Para Sempre Cinderela) ao lado da veterana Anjelica Huston e Never Been Kissed (Nunca Fui Beijada), o primeiro filme produzido pela produtora de Drew e Nancy, Flower Films. Muitos amigos próximos de Drew dizem que o papel de Josie tem muito em comum com a mesma. Em 1999, Drew conheceu Chris Miller, seu assistente e membro da equipe Flower Fims.  Hoje, Chris ocupa o cargo de Presidente da Produtora e é considerado por Drew um de seus melhores amigos.

Próxima Página »